Março é o mês mais letal da pandemia de Covid-19 em Botucatu

Das 156 mortes ocorridas em Botucatu, 55% foram em homens e 45%  em mulheres 

Por Flávio Fogueral

Com 53 mortes em 31 dias, março torna-se o período mais letal da pandemia de Covid-19 em Botucatu. O valor corresponde a 35,84% dos 156 óbitos ocorridos desde abril de 2020, quando foi registrada a primeira fatalidade no município. A média diária foi que 1,80 dos pacientes internados em hospitais não resistiram às complicações.

Em 1º de março as Secretarias Municipais de Saúde de Botucatu e do Estado haviam contabilizado 103 mortes decorrentes do novo coronavírus. O resultado obtido nos últimos 30 dias supera o mês anterior, que havia sido o mais letal, até então. A média naquele período foi de 1,66 vítima por dia (no entanto, fevereiro possui 28 dias). É, ainda, mais que o dobro  ao registrado em janeiro, quando ocorreram 21 óbitos. O panorama apresentou 0,66 fatalidade por dia.

Conforme dados do governo do estado, por meio do Boletim Epidemiológico oficial obtido através de informes das Secretarias de Estado e municipal da Saúde, das 156 mortes ocorridas em Botucatu, 55% foram em homens e 45% representam as mulheres como vítimas.

No geral, a taxa de letalidade em Botucatu passa a ser de 2% (em fevereiro este indicador era de 1,3%), sendo 1,3% entre o público feminino e de 1,8% no masculino. Este índice é definido como a proporção do número de óbitos decorrentes de uma doença e o número de enfermos da mesma, calculada ao longo de um período de tempo determinado. Na média estadual, de 3%, a letalidade é de 2,5% entre as mulheres e de 3,7% com os homens. Mesmo com a alta no número de mortes, os índices registrados em Botucatu são inferiores do que os do estado.

As mortes em março mostram a aceleração da pandemia no município. O total de casos também apresentou elevação acima dos demais meses, partindo de 7.951 casos para 10.111, entre 1º e 31 de março, acréscimo de 2.160 pessoas infectadas com o vírus SARS-Cov2.

Desde o início da pandemia, os óbitos foram mais prevalentes em pessoas de 70 a 79 anos (29,9%), 60 a 69 anos (21%), 80 a 89 anos (18,5%), 40 a 49 anos (11,5%), 50 a 59 anos (10,2%), 90 anos ou mais (4,5%), 30 a 39 anos (3,8%),  e de 20 a 29 anos (0,6%).

Os meses com menores índices de mortes em Botucatu foram novembro e abril de 2020- início dos registros de óbitos-, com dois casos, respectivamente. Nos demais meses do ano passado, os números registrados foram: dezembro (5), outubro (7), setembro (11), agosto (6), julho (11), junho (8) e maio (3). Já em 2021, os meses contabilizados são fevereiro (24) e janeiro (21).

A evolução das mortes em Botucatu, por mês:

31-03- 156 mortes

1º/03-103 mortes

28/02- 103 mortes

1º/02- 79 mortes

31/01- 79 mortes

1º/01- 58 mortes

31/12- 58 mortes

1º/12- 53 mortes

30/11- 53 mortes

1º/11- 51 mortes

31/10- 50 mortes

1º/10- 43 mortes

30/09- 43 mortes

1º/09- 32 mortes

31/08- 32 mortes

1º/08- 26 mortes

31/07- 26 mortes

1º/07- 15 mortes

30/06- 15 mortes

1º/06- 7 mortes

31/05- 7 mortes

1º/05- 4 mortes

30/04- 4 mortes

Primeira morte em Botucatu ocorreu dia 7 de abril de 2020