Em sessão pós-feriado, Câmara de Botucatu aprova três nomes para ruas

Novidade da noite de 8 de setembro ficou por conta da estreia do sistema eletrônico de votação

Da Redação

A sessão ordinária da quarta-feira, 8 de setembro, na Câmara de Botucatu contava com três projetos de denominação de logradouros públicos em pauta, todos aprovados por unanimidade até o final da noite.

De autoria do vereador Lelo Pagani (PSDB), o PL 45/2021 batizou de Dr. Marcelo Frederico Klefens a Avenida 3 do Jardim Tropical. Em seguida, o PL 48/2021, proposto pelo vereador Sargento Laudo (PSDB) deu o nome de Geraldo Ferrari à Rua 4 do Residencial Lívia I. Por fim, o presidente da Câmara, vereador Palhinha (DEM), apresentou o PL 49/202, que denominou de João Calore a Rua 6 do Loteamento Bem-Te-Vi II.

Projetos de denominação de logradouros públicos são frequentes na Câmara, uma vez que é prerrogativa dos vereadores apresentá-los e aprová-los. Eles são importantes pois conferem um CEP às novas ruas da cidade, facilitando sua localização e acesso a serviços básicos, como SAMU e Correios. Além disso, funcionam como uma forma de homenagem a munícipes já falecidos – a justificativa dos projetos costuma, inclusive, vir com uma breve biografia do homenageado. Na fase de debate das matérias, diversos vereadores prestaram tributo às pessoas que deram seus nomes às vias públicas.

No Pequeno Expediente, também foram encaminhadas quatro indicações e aprovados dois votos de pesar, 18 requerimentos e cinco moções. O requerimento 683, de autoria do vereador Marcelo Sleiman (DEM) recebeu um pedido de destaque do vereador Abelardo (Republicanos). Ambos os parlamentares debateram a proposta de se implantar o IPTU Verde na cidade, que daria isenção progressiva no IPTU de residências que adotarem medidas de redução de impacto ambiental e eficiência energética. Votado de maneira separada, o requerimento no fim foi aprovado por todos.

Modernização do plenário

A novidade da noite de 8 de setembro ficou por conta da estreia do sistema eletrônico de votação, ou simplesmente “painel eletrônico”. A nova plataforma de gestão informatizada auxilia e facilita os trabalhos das sessões plenárias com diversas funcionalidades, como registro de votos e frequência. O painel também deixa os temas e os resultados dos debates visivelmente mais acessíveis a quem acompanha a reunião dos vereadores, presencialmente ou por meio das transmissões ao vivo.

Este é um conteúdo exclusivo do Notícias! Para obter permissão de cópia, favor contatar a redação pelo n.botucatu@gmail.com