Etanol poderia compensar alta nos combustíveis, mas falta investimento no setor

Inflação também está em alta e a expectativa é de retração do PIB para o ano que vem

Da Agência USP

O preço do combustível tem causado preocupação. A inflação também está em alta e a expectativa é de retração do PIB para o ano que vem. Esses fatores contribuem para a elevação do preço da energia elétrica.

Segundo o professor Pedro Luiz Côrtes, da Escola de Comunicações e Artes (ECA) e do Programa de Pós-Graduação em Ciência Ambiental do Instituto de Energia e Ambiente (IEE) da USP, o aumento do preço dos combustíveis é influenciado pela cotação internacional e pela variação do dólar, consequência direta do contexto político brasileiro.

Outra consequência é a elevação do custo de produção da energia elétrica. Atualmente o Brasil tem em operação termelétricas movidas a combustíveis que seguem a cotação internacional e do dólar.

Côrtes afirma que o papel da Petrobras precisa ser rediscutido, pois a empresa representa a população ao mesmo tempo em que protege os interesses dos acionistas. “Normalmente o interesse do mercado tem se sobreposto e isso faz com que a Petrobras siga essas cotações internacionais”, explica ao Jornal da USP no Ar 1ª Edição.

O etanol poderia ser uma alternativa viável e menos prejudicial ao meio ambiente, mas o setor carece de planejamento governamental. “O foco do governo voltou-se para o pré-sal, para a exploração do petróleo, e esse planejamento para as usinas de etanol foi abandonado.”

Este é um conteúdo exclusivo do Notícias! Para obter permissão de cópia, favor contatar a redação pelo n.botucatu@gmail.com